segunda-feira, 12 de junho de 2017

Mary Balogh: Someone to Hold (Camille e Joel) Spoiler

Someone to Hold
Someone to Hold (Alguém para Abraçar*) - Mary Balogh
My rating: 4 /5 

Agora nos deparamos com história de Camille, a mais velha meia-irmã de Anna Snow, que foi abandonada pelo noivo e revoltada com a reviravolta que sua vida tomou.
Depois de uma vida abastada e com um grande casamento a vista, Camille perde tudo e vai viver com a avó, e com o estigma de bastardia. Agora ela é somente, um jovem sem dote, e sem nobreza.
Na história de Anna, ela era ofensiva e revoltada e não aceitava de forma alguma a presença da irmã e recusou toda tentativa da irmã de se aproximar e tentar consertar o que o pai delas provocou.
Sua história se torna o inverso da de Anna. Ela toma rédeas da sua vida e vai trabalhar, e até morar no mesmo orfanato da irmã. Lá ela se torna uma pessoa melhor, menos arrogante, embora ainda rejeite a meia-irmã.
Lá ela acaba por conhecer, o órfão que cresceu com Anna e que era professor de artes e pintor conhecido: Joel, cuja avó dela já o contratara para pintar ela e a irmã (Abby).
A princípio, ela se acha uma péssima professora, mas para surpresa dela, encontra envolvida com as crianças e consegue conquistá-las com seu ensino atípico.
A proximidade com Joel e suas conversas vai determinar o envolvimento deles. Atração sexual acontece de forma paulatina e começam um relacionamento sem sequer falarem em casamento.
Outra surpresa fica por conta de que com Joel aconteceu o mesmo que ocorreu com Anna. Ele descobre que seu doador, que pagava suas estudos no orfanado, era na verdade sua avó. E o irmão após a morte dela, decidira deixar sua fortuna, desbancando seus outros sobrinhos.
Entre erros e indecisões dos dois, eles terão que tomarem as decisões que os guiarão rumo a felicidade e que para chegarem a isso basta dialogar.
Um boa leitura, com os mesmo personagens anteriores da história envolvidos, protetores, etc.
O ponto do romance para mim é o diálogo entre Camille e Winifred (a criança que só queria ser amada) comovente e chorei tanto e amei. Porque livro tem que arrancar algumas emoções de mim, para que aprecie e por isso, as 4,5 estrelas.
* Tradução própria
**É o segundo da Série Westcott.
*** O terceiro será lançado em novembro (um presente que vou me dar para o meu niver) e aqui vai o link -https://www.goodreads.com/book/show/34318337-someone-to-wed

*******************************************************************************
Quando Alexander Westcott se torna o novo conde de Riverdale, ele herda um título que ele nunca quis e uma propriedade falida no campo, que não pode sustentar. Mas ele realmente pretende fazer tudo o que estiver ao seu alcance para desfazer os anos de negligência e dar às pessoas que dependem desta, uma vida melhor... 
Uma reclusa por mais de vinte anos, Wren Heyden quer uma coisa da vida: o casamento. Com sua grande fortuna, ela se posiciona pela compra de um marido. Mas quando ela faz uma proposta desesperada e inesperada ao atraente conde , Alex, apenas concorda com uma corte adequado, esperando pelo menos que a amizade e o respeito desenvolva entre eles. Ele está totalmente despreparado pelo desejo que o confunde quando Wren finalmente levanta as máscaras que escondem os segredos de seu passado...


Vendas: https://www.amazon.com.br/gp/product/0451477790/ref=x_gr_w_bb?ie=UTF8&tag=x_gr_w_bb_br-20&linkCode=ur2&camp=1789&creative=9325

View all my reviews

Mary Balogh: Someone to Love (Anna Snow e Avery Archer) Spoiler

Someone to Love
Someone to Love (Alguém para amar*)-Mary Balogh
My rating: 5 / 5 

Anna Snow é uma jovem que foi criada num orfanato e que se descobre rica de um dia para outro porque seu pai que lhe deixa toda fortuna (alegoria aos contos de Fada). Deixando as duas meia-irmãs e seu meio-irmão pobres por conta da bigamia do pai.
Avery Archer, é um personagem indolente que aparentemente não liga pra nada, que possui beleza, porém não é um herói robusto, possui uma estatura mediana, é vaidoso ( um dândi que me lembrou o que sei sobre Lord Byron), vivido e experiente. Era tranquilo, nada parecia lhe abalar.
E assim, o improvável aconteceu, Anna, uma jovem professora de orfanato simplória, mas decidida e um herói vaidoso acabam envolvidos.
Anna se vê envolvida numa cadeia de familiares (muitos!) que querem tomar rédeas de sua vida e vítima do desprezo de quem ela mais desejava se aproximar: suas irmãs.
Avery se vê olhando àquela jovem sem ambição nenhuma e de repente toma-a sob seus cuidados e quando a família dela começa a planejar um possível casamento para ela, ele se adianta e pede-a em casamento.
É um casamento feito mais de paixão, atração sexual que de amor. O casamento que foi acordado entre os dois, sem conhecerem o que realmente sentiam é que vai provocar um leve desentendimento porque eles, embora seja amantes e amigos, algo lhes impedia de ser sincero um com outro, provocando essa ruptura.
Avery é aquele herói que luta pelos seus e cuida. Se precisa lutar, coisa que odeia, ele vai lá e toma a situação sobre controle. Os diálogos são cheios de ironias, o que muito me agradou. Era um camaleão que se adaptava ao que viesse. Adorei quando ele, - para defender a honra de Anna e da irmã dela (Camille) - pronunciadas pelo ex-noivo de Camille; escolhe desafiá-lo numa luta de braços. Embora todos desacreditassem que ele pudesse conseguir vencer o forte e robusto ex-noivo, visto que não tinha lutado nunca, ele conseguiu. E foi lindo para mim, porque Anna presenciou escondida (rsrs)
Bons personagens, visão intimista dos dois, algumas vezes, senti falta de mais diálogos. Mas nada que me deixasse frustrada. Me fez rir e gostar dos personagens, então para mim valeu a leitura.
* Tradução própria. 
** Faz parte de uma série: Westcott. É 1º/3.
Vendas:
View all my reviews

Mary Balogh: The Wood Nymph (William e Helen)

The Wood Nymph
The Wood Nymph ( A Ninfa da Floresta) - 
Minha pontuação: 4 / 5 

Estrelas - 4,5
William foi bem criado pelo avô, porém muito isolado no campo e cresceu tímido, sem muito contato coma as pessoas, visto que o avô era um ermitão. Sendo assim quando o avô morreu, ele vai para cidade e torna-se mais sociável e faz amizade com Robert Hethering. Por coincidência ele se apaixona pela a esposa do amigo (estavam separados) sem saber e quando estes reatam, ele desiludido se refugia no campo.
Lá ele encontra uma jovem (Helen), em suas terras e eles começam a ter um relacionamento extrapolando as regras permitidas.
Mas, ele em sua indecisão, vai embora deixando-a sem nem um simples palavra de adeus. Deixando-a infeliz e tornando-a da jovem cheia de vida, em alguém amarga e infeliz.
O pai dela decide que irão para Londres para apresentar suas duas irmãs à sociedade e arranjar possíveis casamentos.
E é numa festa dada a ele, William, que ele reencontra a jovem, que conhecera no campo como Nell, sua "Ninfa da Floresta" na pessoa de Lady Helen, nobre filha de um conde. E já arrependido das decisões tomadas anteriormente decide pedi-la em casamento. Porém, Helen não está disposta a perdoar.
Eles terão que aprender com seus erros e acertos que o amor para florescer precisa de perdão e da verdade.
Muito bom, e é um dos primeiros livros de Mary Balogh. Gostei muito, embora, achei, a princípio, William um crápula, ele se redimiu a meus olhos e Helen, que jovem forte e decidida. Recomendo sim.

Relançamento em 10/2016 em ebook/kindle

Mary Balogh: Courting Julia

É corrente que amo Mary Balogh, leio quase todos livros dela. E alguns estão sendo relançados em ebook.  Inclusive este foi recentemente publicado em Maio/2017.

Courting Julia

Courting Julia (Cortejando Julia) - Mary Balogh - (ano:1993)
Minha pontuação: 3,5 / 5  

Julia era a neta por afinidade ou postiça do Conde de Beaconswood, que a amava com uma verdadeira neta e a criara desde que seus pais tinham morrido. No entanto, com o desejo de vê-la casada e segura, ao morrer deixou no testamento que para herdar a propriedade onde crescera teria que casar com um dos seus cinco primos. Então, quatro deles entraram numa disputa para casar com ela. Somente o sisudo, responsável e sempre crítico Daniel que não tinha intenção de desposá-la. Pois a considerava inadequada para ser sua esposa.
Julia era uma moça vivaz de 21 anos que não respeitava as convenções, usava calças masculinas, nadava no lago, coisas que Daniel via como falta de decoro e por isso eles discutiam por tudo e um sentimento de desprezo crescera entre os dois. Mais o que será que esse ódio escondia?
Muitos personagens aparecem neste romance e fiquei um pouco perdida em meio a tantos. Destaco Camilla e Malcon e Fred que vai ser o catalisador desta história.
As discussões entre os personagens principais são bens descritas. É uma boa leitura, com algumas cenas ardentes. Para se ler numa tarde chuvosa sem muita pretensão. Este livro faz parte de uma série.

View all my reviews
compras: Amazon Brasil -
https://www.amazon.com.br/gp/product/0451177398/ref=x_gr_w_bb?ie=UTF8&tag=x_gr_w_bb_br-20&linkCode=ur2&camp=1789&creative=9325

Mary Balogh: Someone to Hold (Camille e Joel) Spoiler

Someone to Hold  (Alguém para Abraçar*) -  Mary Balogh My rating: 4 /5  Agora nos deparamos com história de Camille, a mais v...