domingo, 5 de fevereiro de 2017

Patricia Gaffney: Wild at Heart

Wild at Heart
My rating: 4 of 5 stars


Uma versão entre o menino Mogli e Tarzan, recontado de uma forma que apreciei muito.
Um homem é encontrado na selva e é trazido para a Universidade para ser objeto de estudos. como as pesquisas nesta não deram certo, o pai de Sydney, a mocinha, o leva pra casa para fazer um experimento com ele (Michael, o mocinho) que é vigiado porque eles temem suas reações violentas.
Mas, como Michael, não fala, pouco se sabe sobre ele.
Aos poucos, ocorre uma aproximação entre o garotinho (Sam, o irmão mais novo dela) e Sydney. E descobrem que ele teria uns oito anos quando a embarcação que ele viajava afundou com os tios e só ele sobreviveu, primeiramente com uma matriarca e dois filhos, e após sua morte, o filhos dela o abandonaram, ele se juntou a um bando de lobos e conviveu com eles bastante tempo. Alimentava-se como um animal e era completamente selvagem. Eram seus instintos que comandava...
No convívio dele com os familiares dela, aos poucos, vem `sua mente pequenos rasgos de lembranças: do nome, do acidente e que ele tinha noção de leitura, visto que, carregava sempre com ele um livro, que perdera a escrita no naufrágio. Ele, pela perda de contato com os humanos, perdeu a noção de como falar.
Embora tivesse uma aparência selvagem, era muito bonito e era capaz de aprender com rapidez; algumas coisas básicas tiveram que ser ensinadas...
Sydney era uma viúva jovem que não tinha muita força de vontade, era dominada pela tia e pelo pai. Mas, com o amor crescendo por ele, ela reage e vai à luta, crescendo muito no meu ponto de vista.
A história é surpreendente, a escrita da autora impecável, provando que existiu e exigiu muita pesquisa sobre a época.
Não me agradou muito a extensa explicação sobre a visita ao parque e sobre a fuga dos animais, embora saiba que esta última tinha que ser assim por conta dos acontecimentos futuros.
Os pontos positivos foram: a empatia entre Sam e Michael, a primeira noite dele, a delicadeza com que ela, Sydney, mostra o que desejava dele, a sensibilidade dele de só querer fazer amor a primeira vez com ela, a surpresa sobre a vida anterior dele, o julgamento foi perfeito e o epilogo que fechou bem, me agradando bastante.

View all my reviews

Colleen MacCullough: Assassinatos Demais

Assassinatos Demais

My rating: 5 of 5 stars

Uma leitura impressionante e perturbadora, sobre os crimes que acontecem na cidadezinha de Holloman (Connecticut) que deixa a policia em polvorosa com os onze crimes, dos quais alguns foram cometidos com barbárie.
Carmine e sua equipe lutam para decifrar as causas possíveis destes assassinatos. Porque esta mortes acontecerem numa mesma época, o que estava envolvido nesta incógnita? Que relações tinham essas pessoas em comum.
E assim, penetrando no mundo de enredos e mentiras, o detetive tenta de todas formas descobrir o que estava por trás disso e do cabeça do Cornucopia?
Apesar da multidão de personagens eram intensos e histórias macabras, a autora com sua mente sinistra conseguiu me prender e ficar imaginando como tudo aquilo se resolveria...
E meio a isso, a cada personagem e enigma desvendado a história cresce cada vez mais, tornando incrível e surpreendente.
Os diálogos são perfeitos, as ações me envolveram tanto que era como se eu adentrasse na pele de Carmine e ainda tentava imaginar o que se passava por trás de suas divagações. pela forma bonita dele se relacionar com a família.
Em tempo: Personagem Delia, me lembrou demais a Pauley Perrette (Abby Sciuto-Especialista Forense de NCIS). E me pego pensando como a mente fabulosa da autora criou personagens sinistros que nos apavoram só em imaginar e que, embora fictícios, sabemos que existem mentes tortuosas capaz de fazer essas maldades.

View all my reviews

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Therese Fowler: Souvenir

Souvenir
My rating: 4 of 5 stars

Livro com profunda carga emocional, mostrando o aspecto nu e cru da vida. A história comovente de Meg e Carson, suas renuncias, suas paixões e suas escolhas. O amor, a família, a dor da perda ... Um história que te faz retornar ao teu passado e lembrar da paixão adolescente e do que poderia ser se a vida te desse outras oportunidades.
E como é bom ter alguém para nos apoiar nos piores momentos da vida.
Chorei a cada virada de página e não consegui largá-lo até terminar.

View all my reviews

Elizabeth Hoyt: Sweetest Scoundrel

Sweetest Scoundrel
My rating: 3 of 5 stars

Elizabeth Hoyt sempre junta casais bastante diferentes, improváveis, etc... E desta vez não foi diferente. Juntou a filha bastarda (Eve) de um nobre devasso,( que tem um irmão inconvencional, e responsável indireto pelo encontro dos dois) e um plebeu (Asa Makepeace, cujo sonho é construir o jardim dos prazeres - o Harte's Folly)...
Eve, é uma heroína complexa, sem graça e com um passado triste e sombrio que logo se nota pela reação dela diante de cães, e situações de violência.
Asa vive e morre por seu Jardim dos Prazeres que está em construção. Afastado da família e renegado pelo pai, tenta levantar fundos aliando-se a nobres que se interessam em investir( No caso, o irmão de Eve, Val - que é um anti-herói chantageador). Mas a construção de seu sonho sofre vários percalços, ou seja acidentes que parecem acasos, mas não são.
Eve, por ser responsável pelas finanças do irmão em sua ausência, ao notar os gastos exorbitantes vai tomar satisfação com Asa... E daí tudo começa...
Ele aos poucos ganha a confiança dela; ela começa a se soltar emocionalmente; eles se envolvem...
Cenas eróticas e nada de palavras suaves para estas cenas.
Pena que Asa não está preparado para deixar seu sonho de uma vida toda para assumir um compromisso.
Personagens que surgem em meio a história e que se destacam: a governanta de Val, Alf - garoto de rua e moleque de recado dele. O guarda-costas de Eve: Jean-Marie (o que me fez perguntar inicialmente: por que ela necessitava de um?) foi o que me fez envolver ainda mais com a história.
São situações assim, em meio ao erotismo da autora que me faz retornar sempre aos seus livros: Erotismo e conteúdo. E o passado de Eve me fez pensar quanto terror alguns nobres faziam aos seus serventes, etc...?
Dou três 3,5 porque Asa teima em não aceitar que precisa dela mais do que realizar seu sonho...

View all my reviews

Julia Quinn: Because of Miss Bridgerton

Because of Miss Bridgerton
My rating: 3 of 5 stars

Billie Bridgerton era uma mocinha de espírito livre, fazia o que queria, corria livre pelas as terras dos pais em Kent e também ajudava a administrá-las.
Quando criança brincava com os irmão mais novos dos Rokesby. Todos pensavam que um dia se casaria com um deles pela proximidade e camaradagem existente entre eles. Nunca teve um bom relacionamento com George, o mais velho, criado e educado para herdar o título de conde. Enquanto os irmãos foram para a carreira militar. ele ficou para aprender a lidar com a administração do condado.
Agora, já adulto, por culpa de um gato, ele se encontrou preso no telhado com Billie. E foi então que eles se descobriram. Nasceu uma simpatia entre estes seres díspares.
E sempre que se encontravam, lá estavam àqueles momentos de tensão. Um sem querer reconhecer que havia lá uma atração mútua. E, então, quando o irmão dele foi dado como perdido, eles se tornaram mais próximos e mais íntimos. E as trocas de carinho começaram. E amor aconteceu cheio de paixão e ternura...
Leitura boa, como sempre bons diálogos com toques de humor de JQ. Só não dou mais estrelas porque o envolvimento real deles demorou a acontecer, o que deixou o livro monótono mesmo com os bons diálogos. Adorei a esperteza da mãe dele.
A história cresce mais e, consequentemente flui, nos 2/3 dela. E termina com um epílogo que poderia ter sido melhor e mais apaixonante!
Dou 3,5 estrelas

View all my reviews

domingo, 13 de novembro de 2016

LaVyrle Spencer: The Endearment

The Endearment
The Endearment by LaVyrle Spencer
My rating: 4 of 5 stars

Como a sensibilidade da autora me comoveu. A busca de dois seres por um lugar onde viver. Um homem solitário em busca de um sonho e uma mulher a quem amar e compartilhar de seus sonhos. A difícil escalada de um relacionamento, entre mentiras, desejos e incompreensão. Homem e natureza e uma vida árdua. Sobrevivência. Honradez. E amor floresce em meios as intempéries da vida.
Excelente leitura, sensível, dotada de sentimentos que me comoveram.
Anna forçada a mentir pelas circunstancias, por necessidade de um lugar, de fome e pela esperança de encontrar a paz que sonhava desde menina.
Karl um homem de coragem, lutando por suas terras, por um lugar e pelo desejo de formar um família, pede uma noiva por correspondencia.
Porém, nem tudo é o que parece...
Às vezes as mentiras são necessárias...


View all my reviews

Bronwyn Williams: The Mail-Order Brides

The Mail-Order Brides
The Mail-Order Brides by Bronwyn Williams
My rating: 3 of 5 stars

A vida de Adora Sutton sofre uma reviravolta e ela se vê sem nada. Da prosperidade à pobreza. E vai em busca de um lugar para morar, aceita ser uma noiva por correspondência e segue para Ilha de Grey Saint Bride. Mas ele não a acha uma noiva conveniente para os habitantes da ilha, e a dispensa. Desesperada sem saber o que fazer, ao ajudar um velho da ilha, encontra abrigo e se casa com ele. Porém, Grey continua a ser um espinho em seu pé. Uma nova reviravolta vai alterar a vida de Dora novamente. No entanto, a chegada de novas noivas por correspondência vai mudar sua trajetória novamente...
Leitura agradável e sensível. Sem grandes arroubos apaixonados...
Três estrelas e meia.

View all my reviews